domingo, 24 de abril de 2016

4 dias de Itália - Veneza (2° Dia)

3 comentários
 
Chegamos a Veneza por uma viagem de trem sobre as águas, mas já era noite e deu para ver pouco da cidade nesse primeiro contato. Infelizmente tivemos um problema com nossa acomodação pelo AirBnb e a pessoa que estava alugando deu o quarto pra outro casal. Daí tivemos de arranjar acomodação em um hotel de última hora, pagando 150 Euros pra 4 pessoas por uma noite com café da manhã apenas. Vish!

Minha primeira impressão do povo italiano já começou com o pé esquerdo. Primeiro as lojas que fecham às 16h, depois os policiais parando a gente para saber quanto dinheiro nós estávamos trazendo para a Itália (???), depois a moça do Airbnb com um amigo super estressado e que mal falava inglês e, por fim, a louca da pensão Doge na Itália (um hotel internacional com certificado do tripadvisor mas que a recepcionista não fala inglês...) , que cobrou 150 Euros por uma noite, dizendo que não faria recibo para evitar as taxas caríssimas que eles cobram no país. A senhora visivelmente transtornada queria ficar com nossos passaportes enquanto tomávamos banho para poder fazer a ficha do hotel. A CHANCE? ZERO NÉ! O passaporte é o único documento que você tem para se proteger dentro do país, é inconcebível que ele fique desprotegido assim. Resultado: Briguei com a senhora em italiano enrolado e não sei se ela entendeu, mas no final eu mesma preenchi nossas fichas do hotel e ela não ficou com nossos passaportes nem um segundinho sequer. Já tinha experimentado demais do mal caratismo do povo daquela ilha para me arriscar a deixar qualquer documento longe de mim. Tá louco.


Agora, sobre a cidade de Veneza...
É um lugar bastante interessante para fotos, já que cada quadrinha (ali no centro histórico) parece um cenário de jogo. Reconheci muita coisa de Assassin's Creed, e antes que alguém zoe, eu consegui me comunicar com as pessoas graças à jogatina em italiano de ACII! Haha


Uma coisa interessante é a quantidade de ambulante que existe em Veneza. Deve ter pelo menos um por esquina, e acredite, esquina é o que não falta ali. Um ponto importante, porém, é que todos esses ambulantes ou são indianos ou são negros. Os indianos, majoritariamente, não falam nem inglês nem italiano. Me pergunto como sobrevivem nesse país com tanto ar nacionalista.

As máscaras, famosíssimas na região, podem ser encontradas por 1 a 3 Euros nas barraquinhas dos indianos, por 2 a 6 Euros nas lojinhas dos chineses e por 20 a 100 euros nas lojas especializadas de italianos. Nas lojas italianas há sempre o aviso de "It's not from China! Don't buy chinese products!" espalhado pelo local. Diz muito sobre o momento que vivemos na economia, não é mesmo?

Pichações com motivos socialista x fascista também existem aos montes pelas ruas




Nossa primeira parada turística de verdade, em Veneza, foi na igreja (ou era uma catedral?) de Sta. Luzia (ou Lucía, em Italiano), a padroeira dos olhos. Quando menor minha avó costumava benzer a gente com arruda dedicada a Sta. Luzia, para sarar conjuntivite e (costumava funcionar)! O lugar era bem bonito e não cobrava para entrarmos. Ah! Esse foi um dos critérios de escolha dos pontos turísticos: optamos por tudo que era de graça e aberto ao público, hehe.,

 
50 cents de euro pra acender a vela eletrônica. QUE? haha

O corpo de Sta. Luzia mumificado. Meio grotesco isso, né?


Não sei, exatamente, em quantas igrejas fomos. Sei que foram muitas. MUUUIIITASSS. Uma coisa que me incomodou em Veneza, pra além do povo grosso, foi a quantidade de urina que fica jogada em todas as quinas. Teimaram comigo que era de cachorro, mas acho que cachorro não anda deixando poças em todos os corredores da cidade. Por conta disso, a maior parte dos pontos sem grande circulação fedia horrores! 


Falando em fedor, ao contrário de todas as lendas que me contaram até hoje, os canais não fedem esgoto. Em alguns (muitos) pontos da cidade, porém, o fedor de lixo, peixe, urina e cigarro é insuportável, mas nada que venha diretamente da água, até então.




Nós almoçamos pizza em um restaurante local, e apenas um funcionário falava inglês. Deu pra nos virarmos com o italiano arranhado com espanhol, mas foi chato achar mais um local com certificado do Trip Advisor para turismo não ter funcionários preparados para lidar com outras línguas. De todo modo, pagamos uma média de 4 Euros na pizza pequena (que é a grande para nós) + 2 Euros de taxa por pessoa, por conta de algum impost  da cidade. Valha-me Deus! Outros lugares que olhamos para almoçar variavam entre 20 a 50 Euros um almoço normal. E as pizzas iam de 7 a 15 Euros por pessoa nos lugares mais badalados. Aiaiai!

Então, estávamos nos virando com um pacote de salada, biscoito e frutas que comprei no dia anterior, porque comer pela cidade era bem inconcebível. Qualquer coisa que não fosse pizza saltava lá pra casa das duas dezenas!
Imagens do Arsenal de Veneza. Lembra disso em Assassin's Creed?






Enfim, essa foi Veneza. Não posso dizer que gostei. Haha! Achei a cidade bem entupida de gente, suja, sem verde (só tinha uma pracinha com árvores), sem opções humanas de alimentação adequada, com muita urina espalhada e pouca, ou nenhuma, acessibilidade. É um lugar bonito de se conhecer, mas não acho que valha mais de um dia de viagem. Depois de um tempo a paisagem começa a ficar repetitiva e você acaba se perdendo no labirinto da cidade.

Tirei algumas fotos das gôndolas famosíssimas, mas não achei elas pra postar :(
Não animei andar, já que a média de preço era de 20 a 200 Euros pra cruzar a cidade no barco. E os gondoleiros eram super grosseiros! Não rolou mesmo, ainda mais com o congestionamento de barcas que tava tendo lá no canal principal hahah

Minha recomendação é: Estude o idioma, estude os principais pontos turísticos, e só parta para Veneza com um roteiro bem traçado e bastante comida na mochila. Estipule bem o tempo de andança de um monumento ao outro, e assim você poderá ver de perto o que quer sem perder muito tempo com a repetência do cenário. Ah, Google Maps é seu melhor amigo aqui,


3 comentários :

  1. Laz, o que é aquilo em cima da pizza??? Parece batata frita! hsuahsuahsausahu
    Se algum dia eu for pra Itália, pode deixar que vou aprender um pouco de italiano antes de ir hahaha. Adorei as fotos!! <3

    http://camis-house.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É batata frita siiiim! huauhauha! Eram pedaços bem grossos fritos, então não estavam tãaao crocantes, mas foi uma gordice só.

      E faz isso sim, a experiência será bem melhor! <3

      Excluir
  2. Laurinhaaaaaaaaaa vc não andou nas Gondolas? D=
    Seria a primeira coisa que eu iria fazer :D comprar uma máscara e ir para a Gondola: aproveitar metade do passeio e a outra metade tirar mil fotos xD
    Poxa! Vc realmente devia ter arriscado, nem que fosse para se decepcionar xD
    Uma coisa que eu notei nos seus post da Europa é que o povo é meio grosso '-'
    Quando eu fui para os EUA (mesmo não falando 10% de inglês) eu consegui fazer tudo o que eu queria e além disso eu e uma moça morremos de tanto rir por conta dela não me entender e eu não entender ela xD no fim deu tudo certo e conseguimos nos comunicar xD

    diariodelolivlet.blogspot.com.br

    ResponderExcluir